(34) 3210-8849

falecom@anemess.com.br

Seja Bem-Vinda

Glossário de Moda

A

Acessório: Qualquer peça usada para complementar um traje, como sapato, joia, bolsa, luva ou chapéu. Nos últimos 30 anos, acessórios tornaram-se importantes para as marcas.

Acrílico: Tipo de plástico transparente muito forte, inventado nos anos 1930 e usado pela primeira vez para fazer para-brisa de aeronaves. Desde os anos 1940 é usado em acessórios, incluindo sapatos, bolsas e joias.

Alamar: Técnica usada para fechar casacos ou jaquetas sem precisar de botões, o alamar é feito de cordas trançadas de modo ornamental, com uma alça de um lado e um pequeno botão do outro.

Algodão: Tecido feito a partir das fibras macias do algodoeiro. Foi empregado pela primeira vez na Ásia, mas hoje é usado por pessoas em todo o mundo, especialmente em climas quentes.

Alpargata: Sapato de lona com sola de corda. Pode conter tiras para amarrar no tornozelo. Foi usada por camponeses franceses e espanhóis por muitos séculos, mas hoje é um calçado de verão unissex. A versão feminina com salto anabela é chamada de espadrilha.

Ampulheta: Forma de corpo com busto volumoso, cintura fina e quadril largo (nomeada em referência ao instrumento antigo usado para medir o tempo). Essa silhueta oscila na moda há tempos, e usam-se espartilhos, cintos, encimentos ou elastano para dar o efeito.

Anabela: Salto alto de forma triangular usado em calçados femininos. A versão moderna foi criada na décado de 1930 pelo designer italiano Salvatore Ferragamo com materiais leves como cortiça.

Anágua: Saia de baixo usado por mulheres. Nos séculos passados, contava com alguma armação para dar volume à saia ou ao vestido usado por cima.

Anquinha: Armação ou enchimento usado sob a parte de trás de uma saia, logo abaixo da cintura, para segurar o tecido e evitar que arrastasse. As anquinhas foram usadas para criar a silhueta da moda entre meados e final do século XIX.

Anquinha de Almofada: Travesseiro pequeno amarrado atrás da cintura e sob a roupa para armar a saia.

Arrastão: Malha de tecido em forma de pequenos losangos (chamados de arrastão porque parecem a trama aberta de uma rede de pesca). Usada principalmente em meia-calça.

Art Déco: Movimento artístico da década de 1920 adotado por estilistas, designers de interiores e arquitetos. Simples, elegante e geométrico, foi inspirado em novos tipos de máquinas, tais como carros e aviões.

Art Nouveau: Estilo de arte europeia que surgiu no final do século XIX baseado em curvas orgânicas e formas da natureza. Influenciou a arquitetura, o design de interiores e a moda.

Avental: Pedaço de tecido ou couro amarrado ao redor do corpo para proteger a roupa, especialmente para cozinhar, executar trabalhos domésticos ou artesanais.

B

Babado: Tecido franzido usado muitas vezes em golas, punhos e peitilhos. Era muito comum entre os homens no século XVI. Embora hoje seja usado principalmente por mulheres, ainda está presente em algumas camisas masculinas formais.

C

Calça: Peça de roupa que cobre as duas pernas, da cintura até o tornozelo, com abertura para cada pé. A calça é usada há séculos, no início mais pelos homens, mas começou a fazer parte do guarda-roupa feminino nas primeiras décadas do século XX.

D

Decote: O pedaço do colo ou das costas exposto na roupa feminina.

E

Espartilho: Roupa íntima de sustentação semelhante ao top sem manga. Possui barbatanas rígidas costuradas no interior que pressionam a barriga, afinando a cintura. Desde o final da década de 1990 também é usado sobre a roupa.

F

Fila A: Termo usado para se referir à primeira fileira de cadeiras mais próxima da passarela em um desfile de moda. É reservada para os convidados mais importantes, como celebridades e editores de revistas poderosas.

G

Gargantilha: Faixa ou fita usada como adereço, ajustada ao pescoço. Pode ser enfeitada com um pingente ou outra joia pequena.

Gola: Tudo o que é usado ao redor do pescoço; costuma ser parte de um artigo de vestuário, como uma camisa ou um vestido, mas também é encontrada avulsa.

Gótico Vitoriano: Estilo de vestimenta dramático, quase sempre com roupas pretas, feitas de veludo, renda e couro. O visual inclui espartilhos (para as mulheres) cabelo preto e pele bem branca. É inspirado na ficção britânica da era vitoriana (de meados ao final do século XIX), que misturava romance e horror.

H

Hábito: Roupa usada tradicionalmente por freiras e monges.

Himácio: Tecido grande e retangular usado na Grécia Antiga por homens e mulheres. Podia ser drapeado, enrolado e fixado de várias maneiras diferentes, como peça única ou sobre outras roupas.

Hippie: Adepto do lema “paz e amor”, movimento do final dos anos 1960 e início dos anos 1970. Os hippies tentavam viver em contato com a natureza e usavam roupas feitas à mão ou recicladas, estampas tie-dye e cores vivas.

Hot Pants: Shorts bem curtos e justos. Tornaram-se tendência em meados dos anos 1960 quando criados pela estilista londrina Mary Quant.

J

Jade: Pedra semipreciosa usada na joalheria. Existe em várias cores, mas a mais comum e valiosa é verde. Tem um significado especial na China e na Coréia do Norte e do Sul como símbolo de poder.

Jardineira: Peça que junta calça, peitilho e suspensórios. Até os anos 1940 era usada principalmente por operários para proteger suas roupas, mas, quando as mulheres assumiram esses empregos durante a II Guerra, também passaram a usá-la.

Jeans: Calça resistente feita de denim, usada primeiro por trabalhadores das minas e outras pessoas que realizavam trabalho físico pesado e que depois ficou famosa com os caubóis do cinema. Desde os anos 1950, é uma peça de roupa casual comum.

Jeans Boyfriend: Jeans despojado usado por mulheres feito para parecer “emprestado pelo namorado”. Largo e com quadril com a barra dobrada para mostrar os tornozelos.

K

Kirtle: Vestido medieval comprido e ajustado usado sobre uma camisa ou camisola leve. Era amarrado na frente, atrás ou dos lados, possibilitando à usuária ajustá-lo.

L

Legging: Meia-calça grossa sem pé, cortada na altura dos tornozelos ou mais acima. Antes usada quase só por bailarinos, a legging virou tendência na década de 1980, combinada com camiseta grande ou minissaia. A moda de calças colantes data pelo menos desde o século XIII.

Linho: Tecido forte e leve, feito com as fibras da planta de mesmo nome. É um dos tecidos mais antigos do mundo e durante séculos foi usado em roupas íntimas.

M

Manga: Parte de uma camisa, jaqueta ou vestido que cobre os braços. O formato muda conforme a moda, e existem muitos estilos e comprimentos diferentes, desde a manga japonesa, bem curta, até a manga quimono, comprida e bem ampla.

Manga pagode: Em forma de sino, com borda na altura do cotovelo, foi tendência entre 1849 e 1860. Era muitas vezes plissada ou com babados na parte de baixo, que podiam ser removidos para lavar.

N

Náilon: Marca que designa uma categoria de fibras sintéticas (feitas a partir de produtos químicos em vez de ingredientes naturais). Inventado em 1935, o náilon logo foi empregado para fazer calças e meias, pois era barato, resistente e podia ficar bastante lustroso.

O

Óculos Aviador: Modelo de óculos de sol com armação de metal feito pela Ray-Ban, em 1936, para proteger os olhos dos pilotos do brilho do sol (acreditava-se ser a causa de dores de cabeça e mal de atitude). Os originais tinham lente verde.

Olho Gatinho: Técnica de delinear que dá forma de olho felino, com os cantos externos levantados. Usa-se delineador ou lápis na pálpebra superior, com um traço para cima que ultrapasse o canto externo do olho.

Oxford: Calçado de couro sem salto, de amarrar, com ilhoses escondidos para ocultar o laço. Adotado pelos estudantes da Universidade de Oxford no início do século XIX, virou moda entre as mulheres nos anos 1920.

P

Painés: Pedaços de um material costurados juntos para criar roupas. Podem ser usados para modelar uma peça, por exemplo, para realçar a cintura ou fazer uma saia rodada.

Paleta: Seleção de cores feita por um artista para uma obra em especial ou por um estilista para uma coleção específica.

Pantalona: Calça ampla com barra acima dos tornozelos ou mais curta, usada como roupa de baixo.

Plush: Imitação de veludo feita de algodão, às vezes com uma fina camada de seda. Começou a ser feito no final do século XVIII como uma versão mais barata do veludo.

Poá: Estampa de círculos cheios e espaçados de maneira uniforme. Esse padrão começou a se tornar comum na década de 1880, quando a polca, uma dança, estava em voga. Os dançarinos usavam jaquetas de poá para mostrar de qual clube eram, e daí a moda se espalhou.

Q

Quimono: Roupão japonês comprido feito de algodão ou seda com mangas bastante amplas. Envolve todo o corpo e é preso com um cinto de tecido largo chamado de obi, que é amarrado na cintura.

R

Relicário: Pequeno pendente em metal, pode ter forma de disco ou coração, usado em uma corrente ao redor do pescoço. Ele abre e fecha e tem um compartimento no interior para guardar uma foto ou mecha de cabelo.

Renda: Tecido delicado e decorado com padrões que lembram uma teia de aranha. Costumava ser feita à mão com fio de algodão ou seda e era muito cara, mas em meados do século XIX surgiram versões mais baratas feitas à máquina.

Retrô: Moda inspirada no estilo de algumas décadas anteriores. Por exemplo, usar roupas, cabelo ou maquiagem estilo anos 1950 pode ser chamado de retrô.

S

Seda: Tecido fino e luxuoso feito dos casulos do bicho-da-seda. A técnica para produzi-la foi inventada na China há mais de 2 mil anos e chegou mais tarde à Europa, onde as pessoas gastavam fortunas para adquiri-la.

Suéter: Também chamado de pulôver, é uma malha larga de manga comprida sem abertura frontal. Começou como peça de roupa masculina no final do século XIX e nas primeiras décadas do século XX virou item casual essencial para homens e mulheres.

T

Tafetá: Tipo de seda com superfície cintilante e textura que lembra papel. Existem também versões sintéticas de tafetá, mais baratas. É utilizado em roupas para a noite que precisam de algum tipo de tecido mais firme.

Top Cropped: Modelo curto que deixa o umbigo à mostra. Virou moda na era de ouro da ginástica na década de 1980, quando as mulheres queriam mostrar o corpo tonificado.

V

Veludo: Tecido de seda ou algodão muito luxuoso, com superfície espessa e macia que dá quase a sensação de uma pele de animal. Já foi caro, mas existem hoje versões sintéticas de náilon e poliéster mais baratas.

Verniz: Tipo de couro bem brilhante. O couro é revestido com laca para o acabamento brilhante; pode ser usado em sapatos, bolsas, cintos e peças de vestuário, como jaquetas.

X

Xale: Retângulo ou triângulo de tecido que se usa nas costas e em volta dos ombros e dos braços. Os mais famosos vêm da província da Caxemira, na Índia, onde são usados há séculos.